Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida.
Colin a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à família da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.
Quando a encontra, porém, a professora está em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Livro Único ||  336 páginas || Editora Planta || 2016 


Oi gente, tudo bem? Estou ressurgindo das cinzas, mas realmente quero voltar com o bloguinho. E para fazer isso, decidi escrever uma resenha sobre esse livro que eu queria ler há muito tempo e que me surpreendeu muito no final. Ganhei ele do meu irmão de natal e terminei essa semana. No começo, achei que seria parecido com “A Garota no Trem” (pretendo escrever uma resenha para ele também) e me desanimei, mas a medida que as páginas vão passando, mais você quer saber o que aconteceu com a Mia na cabana.

A vida de Mia poderia ser considerada perfeita, mas só para quem olha de fora, já que ela tem um pai juiz que possui muito dinheiro e não mede esforços para conseguir o que quer. Porém, quando Kubica começa a nos apresentar as personalidades dos parentes de Mia, vemos que as coisas não são como parecem. James é o tipo de pai que nunca está presente, só pensa em trabalhar e manter a imagem da família imaculada, Eve é aquela mãe submissa que faz tudo o que o marido quer, nunca contestando sua palavra. Grace, a filha mais velha é a menina dos olhos do pai, seguindo carreira de advocacia e sendo muito bem sucedida. Porém Mia é a “ovelha negra”, sempre diferente, contestava tudo que seu pai dizia, não se importava em manter a imagem da família e, durante a adolescência, cometeu muitos atos que seu pai desaprovava.
Tudo muda quando Mia leva um bolo de seu namorado e acaba conhecendo Colin Thatcher, mas ela não tem nem ideia que não foi por acaso que ele estava naquele bar, naquele dia. Quando ele finalmente põe Mia dento carro para entregá-la a quem o contratou, porém algo muda dentro dele e assim eles acabam em uma cabana de verão deserta no meio do inverno, ao norte dos EUA. O livro nunca se passa pela visão da personagem principal, é sempre a mãe Eve, o detetive Gabe e o sequestrador Colin ~ou Owen~ que narram a história. 

O livro é intercalado entre o antes e o depois do acontecido e, a principio, fica um pouco confuso, mas depois você acostuma com o modelo de escrita da autora, ficando mais empolgado com a história. É possível perceber que Colin nunca conta a história no "Depois", o que já nos leva a supor alguns finais para o livro, porém eu fiquei muito triste com o final, mesmo ele sendo um pouco previsível.

Acho que a autora foi muito feliz na escrita e, mesmo que muitas pessoas achem o livro monótono e sem foco, eu achei muito interessante o fato da autora não ter focado o tempo todo nos sentimentos da vitima e contar o acontecimento em outras visões, mostrando pessoas diferentes lidam com a mesma situação, sem serem as principais envolvidas. Os personagens possuem uma personalidade fiel durante todo o livro e a evolução dos mesmo é evidente, mostrando que, mesmo tendo dinheiro e poder, a vida pode ser um grande desastre.
"Conheci um homem tão pobre, mas tão pobre que só tinha dinheiro" Matheus Dimitru Scutasu
Espero que vocês tenham gostado da resenha e peço perdão por ter sumido esse tempo todo. Prometo tentar voltar com o blog e com o Ig.Um beijo e até a próxima <3

Oi gente, tudo bem? Tomara que sim! Chegou o último semestre da faculdade e ele já veio com tudo. Sempre que eu acho que adiantei um trabalho, aparecem mais três para fazer, então o blog está beeem parado já que estou sem tempo para fazer qualquer coisa que não seja sobre a faculdade. Mas, ressurgindo das cinzas, hoje eu trago mais um pouco de indicações de livros, mas dessa vez são livros de fantasias, dos quais eu sou apaixonada <3 Vamos lá.

Oi gente, tudo bem? Espero que sim. Semana passada eu tinha algumas ideias para post, BUT Pokémon Go saiu aqui no Brasil e eu tenho passado um tempo fora de casa, então, sumi de novo (opa). Mas não é sobre isso que eu vim falar hoje. Quem me conhece sabe que adoro um Kpop, e eu tenho muita vontade de trazer as músicas aqui para o blog, porém eu preciso explicar alguns nomes e expressões antes de sair jogando as coisas aqui e ninguém entender nada. Então vamos lá!

Half Bad #1 || 304 páginas || Intrínseca || 2014


Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada. Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.


Olá pessoal, tudo bem? Espero que sim... Infelizmente essa é a última resenha da maratona literária, pois eu não consegui ler os 8 livros combinados :c Porém eu assisti bastante séries, li várias fanfics (vai sair post sobre isso aqui no blog) e dormi muito também nessas férias hahahaha Eu realmente não estou pronta para voltar para as aulas na semana que vem, mas ainda bem que esse é o último semestre AMÉM.

Oi amores, tudo bem? Hoje eu vou quebrar um pouquinho a rotina das resenhas, pois, além de ler, eu amo ouvir música, inclusive quando estou lendo. Eu sou bem eclética em relação a música, mas tenho uma paixão imensa por Indie e Pop, então vocês verão muito sobre isso aqui ;) Pretendo fazer esse post toda semana, trazendo algumas músicas que eu não consigo parar de ouvir naquela semana, começando com essa :)

A primeira música é bem animada e eu conheci ela pelo Spotify, mas não lembro em que playlist, só sei que não consigo parar de ouvir. Essa música é da banda Bleachers, mas com participação da Charlie XCX chamada Rollercoaster. Para aqueles dias bem animados ou para sair da Bad mesmo, super recomendo essa música.


Essa música é um pouco antiga (4 anos), mas nem por isso deixa de ser muito boa! We come running do Youngblood Hawke é outra música para afastar a tristeza e sair dançando pela casa toda. Além disso o clipe é bem legal, com eles dentro da água e tudo mais. É velinha, mas é um amorzinho <3


Outra música maravilhosa é Set on Fire do Magic Giant e, sem brincadeira, eu passei quase um mês ouvindo essa música sem parar e ainda não consegui parar de tão boa que ela é! Ela possui duas versões (as duas muito boas), mas eu gosto mais da Remix do PrototypeRaptor, porque ela é mais dançante e menos na Bad.


Eu to em uma vibe bem para cima essa semana, então todas as músicas seguem esse padrão e próxima não é diferente... Beat of my drum é uma daquelas músicas que você não consegue ficar parado, mesmo que tente, pois a batida é eletrizante e, pelo menos, seus pés se movem no ritmo criado pela banda POWERS.


Para finalizar, não podia ser diferente... KPOP!! Sim, eu amo esses coreanos fofíssimos e esse boy group eu conheci essa semana, mas eu me viciei totalmente com a batida dessa música. Super Fly do grupo masculino Sul Coreano 24K tem uma batida forte e muito animada (já amei), então não podia ficar de fora da minha playlist <3
PS: É a dança mesmo, porque eu ainda vou dançar assim!

Um beijo para vocês e até semana que vem com mais músicas ;*